Oct 18 2013

"Nunca Mais", no Teatro Livraria da Vila

Nunca Mais, de Leo Chacra, trata da relação afetiva no universo do teatro

Nova imagem

Com texto e direção de Leo Chacra, o espetáculo Nunca Mais estreia no dia 2 de novembro, sábado, no Teatro da Livraria da Vila, às 18 horas. A peça conta a história de um casal - interpretado por Lívia Prestes e Tiago Moraes - que ensaia uma peça de teatro, na qual os personagens estão terminando uma relação amorosa e eles, atores, iniciando uma história na vida real.

O diretor conta que para compor seus personagens, os atores foram buscar referências em suas memórias pessoais da vivência no meio teatral. Eles podem ser classificados como típicos atores da atualidade. Ele está na faixa dos 35 anos e ela tem pouco mais de 20. O ambiente de trabalho, no caso o teatro, mistura-se com o cotidiano dos dois, com a afetividade, com a vida sexual e particular do casal.

A história é contada com leveza e até mesmo com um pouco de humor. Segundo Leo Chacra, “este casal de atores prova que o cenário e os personagens das relações afetivas podem mudar, mas as pessoas são sempre pessoas, com suas brigas, erros, desejos e sonhos”.

Para escrever o texto, Chacra buscou inspiração em filmes e peças que tratam desse universo particular do amor entre atores e do trabalho autoral do ator, que também escreve seus textos. Na direção, ele optou por uma encenação naturalista e por um único cenário. Sutilezas no figurino, em detalhes do ambiente e na trilha sonora levam o público a identificar o universo contemporâneo das personagens. “Estamos discutindo uma história afetiva e não a estética do teatro. No centro do enredo está a condição humana - de qualquer pessoa - diante do impasse, quando não há mais chance de mudar uma situação”. Argumenta Leo Chacra.

Roberta está fazendo sua primeira peça. E nesta estreia ela vive uma personagem que é real nas ilusões do autor, também seu parceiro de cena. A atriz e a personagem têm muita coisa em comum. Roberta vai descobrindo isto. Para Livia Prestes, a peça deixa bem clara a dimensão da loucura e da paixão que os atores têm pela profissão. “Relacionamentos afetivos no ambiente de trabalho é muito comum. No teatro isto também se dá, por meio da convivência, da descoberta do outro. E esta proximidade profissional pode tanto unir como distanciar os amantes. Nunca Mais fala de vida, em especial, da vida e da ética no teatro.” Comenta a atriz.

Também o ator Tiago Moraes reforça que ponto forte da peça é mostrar as relações humanas além do universo teatral. “A intensidade do relacionamento dessa atriz com esse autor faz o trabalho valer a pena. O modo como eles vão se apaixonando e as dificuldades, provocadas pela perda de um outro amor, torna ainda mais envolvente esse choque na relação dos dois”. Livia e Tiago afirmam que a possibilidade de interpretar o papel de um ator (ou atriz) e viver o mesmo personagem em dimensões e tempos diferentes (na história atual e no passado) é um dos prazeres que encontram neste trabalho.

O enredo

Marcelo vem ensaiando o seu texto de teatro com Roberta. Eles são os atores de uma história onde os personagens estão passando por uma crise conjugal. Quanto mais Marcelo e Roberta se aproximam no processo dos ensaios (na vida real), mais os protagonistas da história (na ficção) se afastam.

A relação deste atores está evoluindo, estão se envolvendo. Parece que ela, finalmente, vai ceder aos encantos do rapaz e aceitar o convite para jantar, após o ensaio. Neste momento da trama eles começam a se desentender. Discordam sobre o rumo dos sentimentos das personagens e também do estilo do espetáculo. Ela ameaça abandonar os ensaios e chega a pedir que ele reescreva a peça.

Marcelo - que já vive uma relação indefinida com outra jovem atriz - descobre que Roberta está envolvida com um diretor de teatro, homem mais experiente que o vê como um ingênuo amador. Enquanto os problemas afloram e suas vidas se aproximam, Roberta descobre que a peça é uma história verdadeira, mas com final diferente do ocorrido. “O texto que o personagem Marcelo escreveu é um fato real de sua vida, cujo final foi trágico. Agora ele quer reescrever a sua história”. Afirma o autor. A imagem da mulher que ele amou na vida real o assombra até ser “exorcizada” no final da peça.

Ficha técnica

Espetáculo: Nunca Mais

Texto e direção: Leo Chacra

Elenco: Livia Prestes e Tiago Moraes

Cenário: Leo Chacra

Iluminação: Tiago Moraes

Figurino e visagismo: Maraí Senkevics e Lila Guimarães

Trilha sonora: Régis Trovão

Assistente de direção: Lila Guimarães

Arte: Diego Basanelli

Fotos: Tiago Moraes

Produção geral: Grupo Tetrófilos e Unósso de Teatro

Produção executiva: Leo Chacra e Livia Prestes

Serviço

Estreia: 2 de novembro – sábado – às 18 horas (horário excepcional no feriado)

Teatro Livraria da Vila – Shopping Pátio Higienópolis

Avenida Higienópolis, 618 – Higienópolis/SP. Tel: (11) 3660-0230

Temporada: sábado (20 horas) e domingos (às 18 horas) – Até 15/12

Ingresso: R$ 40,00 (meia: R$ 20,00)

Gênero: Drama. Duração: 60 min. Classificação etária: 12 anos. Capacidade: 65 lugares.

Aceita cartões: crédito débito e crédito (V, MC, Ax). Bilheteria: seg. a sáb. (10h às 22h), dom. e feriados (13h às 21h). Também na bilheteria Teatro da Livraria da Vila - Shopping Jk Iguatemi (seg. a sáb., das 10h30 às 22h, e dom., 12h às 20h). www.ingressorapido.com.br (tel: 4003-1212). Ar Condicionado. Acesso universal. Site: www.livrariadavila.com.br

Tags:

Oct 15 2013

NOTURNO, de Dinah Perry

O espetáculo Noturno (de Dinah Perry) estreia no dia 18 de outubro, quarta,

no Teatro Augusta, às 21h30. O espetáculo de teatro coreográfico costura poemas

de Fernando Pessoa com coreografias da diretora e músicas de Frederic Chopin.

Para reservar seu convite retorne esta mensagem ou ligue para a Verbena Comunicação

(2738-3209 / 99373-0181, com Eliane ou João Pedro) até dia 17/10 (quinta-feira), às 17 horas.

untitled

Espetáculo: Noturno

Com: Núcleo de Pesquisa Artista do Corpo

Concepção e coreografia: Dinah Perry

Textos: Fernando Pessoa

Elenco: Ana Carolina Barreto e Marina Mancini

Preparação física: Luana Miessa

Arte Gráfica: Patrícia Alessandri

Fotos: Arnaldo J.G. Torres

Realização e produção: Cia. Artista do Corpo

Teatro Augusta (Sala Experimental)

Rua Augusta, 943 – Cerqueira César/SP - Tel: (11) 3151- 4141

Temporada: 18 de outubro a 10 de novembro

Horários: sextas (21h30), sábados (21 horas) e domingos (19 horas)

Ingressos: R$ 40,00 (meia: R$ 20,00). Bilheteria: 4ª a 5ª (14h às 21h), 6ª (14h às 21h30), sáb. (15h às 21h) e dom. (15h às 19h). Lotação: 50 lugares

Gênero: Drama. Duração: 50 min. Classificação etária: 12 anos.
Aceita dinheiro e cartões (MC, D, V, RS e VE). Reservas p/ telefone: 4ª a sáb. (15h às 19h) e dom. (15h às 17h)

Ingressos antecipados: www.ingressorapido.com.br (tel 4003-1212).

Acesso universal. Ar condicionado. Estacionamento conveniado no local.

Site: www.teatroaugusta.com.br

Tags:

Oct 14 2013

NX Zero e Dan Stulbach participam do “Paulo Miklos Show” no dia 15

Nova imagem

O ator e diretor Dan Stulbach confessa que curte a melhor fase de sua vida no “Paulo Miklos Show” dessa terça (15). Ele, que já tem mais de 20 anos de carreira, revela curiosidades de sua trajetoria, fala da família e descreve a emoção de viver seus personagens. Ao falar da peça “A Toca do Coelho”, que tem a sua direção, ele diz: “Eu já tinha sido assistente de direção, daí o pessoal se reuniu e me escolheu para dirigir a peça. Eu falei para Maria Fernanda Cândido e Reynaldo Gianecchini que eles fossem a fundo em seus personagens e fizessem algo bem verdadeiro!”.

E no musical do “Paulo Miklos Show” o NX Zero toca alguns dos seus sucessos, comenta sobre o entrosamento do grupo e afirma que o NX só existe porque a amizade e o respeito falam mais alto entre os integrantes.

Sobre o “Paulo Miklos Show”:

Em um talk show divertido, Paulo Miklos recebe, a cada semana, um convidado ilustre para uma conversa descontraída, na qual temas como trajetória, fatos marcantes e planos futuros, não podem faltar! A atração conta, ainda, com discussões propostas pelo apresentador sobre os assuntos da internet e matérias gravadas nas ruas, também assistidas pelos convidados.

Além do convidado e das materias externas, o programa traz sempre uma banda tocando ao vivo, as músicas do seu repertório.

Programa: Paulo Miklos Show

Apresentador: Paulo Miklos

Dia: 15 de outubro

Horário: terça, às 22h30

Mais informações: mixtv.com.br/paulomiklosshow

Tags:

Oct 9 2013

No Dia da Criança, o Parque Ibirapuera recebe o espetáculo circense “Água”

nova imagem 2 Nova imagem Nova imagem 1

De 28 de setembro a 30 de novembro, vinte parques da capital e grande São Paulo recebem o espetáculo “Água”, do Clã - Estúdio das Artes Cômicas. No próximo, o público presente no Parque Ibirapuera poderá conferir, gratuitamente, um espetáculo lúdico que diverte e conscientiza toda a família.

Dirigido por Cida Almeida, o espetáculo traz à cena seis palhaços que acabam “entrando pelo cano” ao desperdiçar a água. Deparando-se com seu desaparecimento, esses personagens atrapalhados partem em uma fantástica jornada e passam pelas mais incríveis aventuras marinhas e ribeirinhas, em busca de tão valioso líquido incolor, inodoro e insípido.

“A questão da água nos serve como um fio condutor, um incremento ao recurso dialógico que permitiu colagens peculiares de números e cenas. Pretende-se aqui tratar o tema não de forma enfadonha e moralista, mas como um elemento que percorre toda a fábula.”, diz Cida Almeida.

O espetáculo “Água” nasceu em 2011, como parte das comemorações aos 10 anos do Clã – Estúdio das Artes Cômicas. Criou-se uma obra de linguagem híbrida com circo, a máscara do clown, o teatro e a pantomima. A história é contada em quadros que abordam a problemática da água sob diversos pontos de vista: desde questões relativas à responsabilidade sócio-ambiental, até as metáforas usadas popularmente com a palavra água, seu significado simbólico, seu poder enquanto agente da natureza e sua importância na vida de todos os seres. A peça procura, de maneira inusitada, tratar de questões que povoam o imaginário coletivo a respeito da água. “Até pra fazer lágrimas precisa de água!”, diz um palhaço em uma das cenas da peça, ao notar que não consegue mais chorar, pois a água acabou! O não didatismo do espetáculo fica por conta da lógica absurda desse personagem clássico do circo, que responde ao mundo com a sua fértil imaginação.

Toda a peça acontece em um picadeiro-piscina inflável, e cada quadro é apresentado valendo-se de elementos cênicos próprios, representando situações onde encontramos água em diferentes estados. Os adereços manipulados pelos palhaços ganham vida, estabelecendo relações diversas e criando situações cômicas variadas. A concepção sonora do espetáculo contempla clássicos do circo, do cinema e da música erudita. A trilha muitas vezes é o elemento norteador dos quadros onde a encenação é calcada por seu ritmo, melodia e andamento e em outras se apresenta como sutil acompanhamento da cena. Algumas músicas e efeitos sonoros são executados pelos palhaços utilizando instrumentos musicais inusitados.

Importante ressaltar que esta turnê por vinte parques se realiza através do patrocínio da Air Liquide, empresa com visão de sustentabilidade e comprometida com os aspectos ecológicos de nosso país, e com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Cultura – Programa de Ação Cultural.

FICHA TÉCNICA

Direção: Cida Almeida // Direção Musical: Célio Collela // Direção de Arte: Emília e Helena Ramos // Elenco: Caio Franzolin, Caio Marinho, Gabriel Küster, Julia Pires, Juliana Oliveira e Paula Praia //Preparação circense: Oswaldo Aurich // Preparação técnica: Ivanildo Piccoli // Preparação vocal e musical: Célio Collela // Cenário, figurino e adereços: Emília Ramos, Helena Ramos e Paulo Galvão // Produção: Julia Pires, Juliana Oliveira e Laura Salerno // Assessoria de Imprensa: Moretti Cultura e Comunicação

Duração: 55 minutos

Classificação Indicativa: Livre para todos os públicos

SERVIÇO

Out/13

· Dia 12, às 11h - Parque do Ibirapuera (Av. Pedro Alvares Cabral, s/n – São Paulo)

· Dia 13, às 15h – Parque Central (Rua Gamboa, 213 – Vila Assunção - Santo André)

· 19, às 15h - Parque do Carmo (Av. Afonso de Sampaio e Souza, 951 – Itaquera – São Paulo)

· 20, às 15h - Parque Raul Seixas (Rua Murmúrios da Tarde, 211 – Itaquera – São Paulo)

· 25, às 11h - Parque Burle Marx (Av. Dona Helena Pereira de Morais, 200 – Campo Limpo – São Paulo)

· 26, às 15h - Parque do Povo (Av. Henrique Chamma, 420 - Pinheiros – São Paulo)

· 27, às 15h - Parque Ecológico do Tietê (Rua Guirá Acangatara, 70 - Engenheiro Goulart - São Paulo)

Nov/13

· 02, às 15h - Parque da Juventude (Av. Cruzeiro do Sul, 2630 – Santana - São Paulo)

· 03, às 15h - Parque da Independência (Av. Nazaré, s/n – Ipiranga – São Paulo)

· 09, às 16h - Praça João Beiçola da Silva (Praça João Beiçola da Silva, s/n, Cidade Dutra – São Paulo)

· 14, às 12h30 - Praça Gal. Enéas Martins Nogueira (Praça Gal. Enéas Martins Nogueira, s/n - Brooklin – São Paulo)

· 16, às 15h - Parque Horto Florestal (Rua do Horto, 931, Tremembé – São Paulo)

· 17, às 11h - Parque Lions Tucuruvi (Rua Alcindo Bueno de Assis, 500 - Tucuruvi – São Paulo)

· 20, 15h - Parque da Luz (Praça da Luz, s/n – Bom Retiro – São Paulo)

· 30, às 15h - Parque Regional da Criança (Av. Itamarati, 536 – Parque Jaçatuba - Santo André)

Tags:

Oct 7 2013

Noturno, de Dinah Perry, une a poesia de Fernando Pessoa com a música de Chopin

Nova imagem 

Dinah assina concepção direção e coreografia da montagem que une elementos do teatro e da dança para falar de amor e solidão.

O espetáculo de teatro e dança Noturno, concebido e dirigido por Dinah Perry, estreia no dia 18 de outubro, sexta-feira, no Teatro Augusta, às 21h30. A montagem, inspirada no poeta português Fernando Pessoa, costura seus poemas com coreografias criadas pela diretora. Ao som de músicas de Frederic Chopin, as atrizes-bailarinas Ana Carolina Barreto e Marina Mancini Lima mergulham nas nuances do amor e da solidão e na eterna luta travada entre sonho e realidade.

O espetáculo de teatro coreográfico aborda questões atuais que envolvem o homem pelo olhar contemporâneo de Dinah Perry. Na poesia atemporal de Pessoa, o amor e a solidão - temas explícitos no enredo - soam ternos, mas, ao mesmo tempo, fortes e contundentes. “Em um tempo aonde atitudes pessoais e sociais ainda são rotuladas e preconceituosas, o espaço lírico de cada um fica sufocado. É isto que a dança busca potencializar dentro do universo de cada poema de Pessoa”. Comenta a diretora.

Noturno é o resultado de um jogo cênico entre as atrizes-bailarinas e a coreógrafa para dar vida aos personagens que vão surgindo. A proposta de Dinah une com delicadeza o teatro e a dança. Os “textos” do grande poeta e os “movimentos” contemporâneos vão sendo costurados pela linguagem desse teatro coreográfico. Com cenas independentes e interligadas pelas músicas de Chopin, Noturno propõe a releitura dos poemas de Fernando Pessoa numa abordagem lúdica que faz contraponto com a realidade dos grandes centros urbanos.

Espetáculo: Noturno

Com: Núcleo de Pesquisa Artista do Corpo

Concepção e coreografia: Dinah Perry

Textos: Fernando Pessoa

Elenco: Ana Carolina Barreto e Marina Mancini

Preparação física: Luana Miessa

Arte Gráfica: Patrícia Alessandri

Fotos: Arnaldo J.G. Torres

Realização e produção: Cia. Artista do Corpo

Teatro Augusta (Sala Experimental)

Rua Augusta, 943 – Cerqueira César/SP - Tel: (11) 3151- 4141

Temporada: 18 de outubro a 10 de novembro

Horários: sextas (21h30), sábados (21 horas) e domingos (19 horas)

Ingressos: R$ 40,00 (meia: R$ 20,00). Bilheteria: 4ª a 5ª (14h às 21h), 6ª (14h às 21h30), sáb. (15h às 21h) e dom. (15h às 19h). Lotação: 50 lugares

Gênero: Drama. Duração: 50 min. Classificação etária: 12 anos.
Aceita dinheiro e cartões (MC, D, V, RS e VE). Reservas p/ telefone: 4ª a sáb. (15h às 19h) e dom. (15h às 17h)

Ingressos antecipados: www.ingressorapido.com.br (tel 4003-1212).

Acesso universal. Ar condicionado. Estacionamento conveniado no local.

Site: www.teatroaugusta.com.br

Cia. Artista do Corpo

Fundada, em 2000, pela diretora, coreógrafa e bailarina Dinah Perry, a Cia. Artista do Corpo tem como objetivo desenvolver pesquisa de linguagem e movimento. Desde então vem realizando trabalhos que contam com total liberdade de criação, utilizando referências do cotidiano como forma de construção da teatralidade de seus movimentos. A coreógrafa desenvolve sua pesquisa objetivando uma arte que vá além da criação, por meio do aperfeiçoamento de uma linguagem própria e autoral em dança contemporânea.

Tags:

Sep 23 2013

The Wall Ride Project leva intervenções artísticas ao centro de São Paulo

Em 29 de setembro será lançado em São Paulo o Wall Ride Project, que vai levar arte em grande escala às pessoas que passarem pelo centro da cidade, gratuitamente. O projeto consiste em intervenções de artistas da cena urbana paulistana em um muro em frente a um dos cartões postais da cidade, o edifício Copan, no centro. O lançamento será a partir das 16h e terá um coquetel para convidados no local e discotecagem dos DJs Suissac e Will.

O artista Sesper, sucesso nas edições mais recentes da SP-Arte e da ArtRio é o primeiro artista convidado a ativar o painel, que receberá novas intervenções a cada dois meses e irá promover o intercâmbio entre artistas brasileiros e de outros países (Japão, Estados Unidos, Europa), promovendo a arte pública. Os próximos convidados são o artista plástico e grafiteiro Onesto, reconhecido como um dos mais importantes artistas de rua da cidade, e Alê Jordão, artista plástico idealizador do Wall Ride Project. A arte de Sesper fica exposta até 29 de novembro, quando um novo trabalho será criado no local.

O espaço escolhido pelo Wall Ride Project foi o estacionamento Cappark localizado na Avenida Ipiranga, na República, que atualmente encontra-se depredado. Estima-se que 500.00 pessoas circulem todos os dias no local. O projeto terá um site oficial (www.thewallrideproject.com), que será lançado junto com o muro. Nele, o usuário poderá encontrar fotos e vídeos de cada artista e da exposição, mostrando o desenvolvimento de cada um dos trabalhos. O projeto é uma criação do artista plástico Alessandro Jordão, com consultoria e execução da agência Branding Cincoum.

A proposta é convidar artistas de diferentes estilos, como graffiti, colagem, design e fotografia para deixarem sua arte no muro. Também será instalada iluminação própria no local para que a intervenção possa ser apreciada de dia ou à noite, o que também irá ajudar na segurança da região. Segundo Alê Jordão, essa é uma maneira de promover e divulgar e arte pública. “Acreditamos que a arte conecta e comove pessoas de todas as idades despertando o interesse não só nas artes plásticas, mas em tudo que ela representa”, explica.

O mural foi inspirado no Bowery Wall, em Nova York, projeto de 2008 que fez de uma das maiores paredes dos Estados Unidos um mural que já recebeu intervenção de artistas, como OSGEMEOS e Shepard Fairey, conhecido também como Obey.

Sobre Sesper
Alexandre “Sesper” Cruz passou grande parte de sua adolescência andando de skate, criando fanzines e gravando fitas K7 em Santos, SP. Depois de integrar diversas bandas independentes, no início dos anos 90, inicia o grupo Garage Fuzz, no qual é vocalista até hoje, além de manter outros projetos musicais. Em São Paulo, passou a intervir nas ruas com adesivos e pôsteres, adotando o pseudônimo Sesper, enquanto também difundia sua arte através de estampas de camisetas para marcas de streetwear e capas de discos para selos independentes ou grandes gravadoras, entre outros produtos. Em paralelo, desenvolveu trabalhos em atelier que passaram a ganhar visibilidade em espaços expositivos.

A matéria prima de suas colagens rasgadas, geralmente orientadas pelo desenho e complementadas pela pintura, podem vir de coleções preciosas de revistas, zines, discos e cartas, assim como de trabalhos que produziu digitalmente e foram impressos em processos industriais para outros fins. Sesper também atua como curador, sendo um dos fundadores do seminal espaço expositivo Most e tendo participado da curadoria da mostra itinerante TRANSFER. Como documentarista/ videomaker, dirigiu “RE:Board”, o resultado de uma extensa pesquisa sobre a história da arte nas pranchas de skate brasileiras, que também se tornou exposição no Brasil e nos Estados Unidos. Trabalhos de Sesper, representado pela Galeria Logo, integram coleções de instituições de renome, como Itaú Cultural e Instituto Figueiredo Ferraz. Mais informações sobre o artista: www.sesper.com

Sobre Alê Jordão
Alessandro Jordão nasceu em São Paulo em 1973. Em 2000, criou o estúdio Mãos, onde produziu suas primeiras peças. Em 2001, graduou-se em Artes Plásticas com especialização em graffiti aquarela pela Faap, e estudou na Domus Academy, em Milão, na Itália. A partir de 2002 participou de diversos eventos internacionais de arte e design. Em 2010 incorpora em seu trabalho matérias-primas e referências industriais criando o Estúdio Ale Jordão. A partir dessa data, inicia sua carreira solo.

Recebeu os seguintes prêmios: Melhor Conceito de Arte Contemporânea Brasileira/ MUBE, em 2002; Prêmio de Arte Contemporânea de Roma/ Guiseppe Selvage, em 2002, e Salone Satellite/ Milão, em 2008. Mais informações sobre o artista: www.alejordao.com

Sobre Onesto
Alex Hornest, também conhecido como Onesto, é pintor, escultor e artista multimídia, nasceu em São Paulo em 1972, começou sua trajetória artística na década de 1990 nas ruas fazendo graffiti  e documentando a cena local em vídeos/documentários nas séries "A Invasão e Sujo" em parceria com Marky Borsky. Tem publicado o livro “Onesto (Alex Hornest)”, que traz uma compilação de trabalhos do artista, com muitas ilustrações, fotos e textos que contam um pouco sobre sua trajetória.

Lançamento “The Wall Ride Project”
Local: Avenida Ipiranda, 120, República, São Paulo
29 de setembro às 16h
Período expositivo: de 29 de setembro a 29 de novembro
E-mail: contato@thewallrideproject.com
www.thewallrideproject.com

Tags:

Sep 1 2013

Show - Cabarezinho - 6 de setembro

Nova imagem

O projeto, que estreou em 28 de junho, tem sempre um grupo fixo, atrações convidadas, som totalmente acústico, palco de arena e bar.

As próximas sessões do Cabarezinho acontecem dias 6 e 27 de setembro. Sucesso já consolidado na cena cultural paulistana, os encontros são sempre às sextas-feiras, no Centro Internacional de Teatro – ECUM, às 22h30. No dia 6 (sexta edição), o Cabarezinho recebe os músicos compositores Norberto Vinhas, Zé Ed, Paulo Neto, a cantora Miriam Maria, o poeta e músico Paulo César de Carvalho e o ator Ed Moraes.

Inspirado no pequeno cabaré francês Lapin Agile, o Cabarezinho tem direção geral e musical de Luiz Gayotto (também idealizador do projeto). O espetáculo é totalmente acústico e ocorre em um palco de arena no Porão do ECUM, onde funciona também um bar. O projeto tem uma atração fixa, o Coro Cabarezinho (com 6 a 10 cantores) sempre acompanhado pelo pianista Rogério Rochlitz (que também faz números solos). Eles são os anfitriões que recebem os convidados e, entre uma e outra apresentação, mostram breves números musicais. Os diretores cênicos Paola Musatti e Fausto Franco criaram uma ambientação intimista para aproximar artistas e público.

untitled O cabarezinho sempre apresenta atrações convidadas de diversas áreas culturais (música, teatro, literatura, poesia, circo) que se revezam no palco, intercaladas com o grupo fixo Os convidados podem mostrar “facetas” diferentes daquelas a que estão acostumados, gerando contrastes às performances e garantindo dinamismo às noites culturais. Segundo o idealizador e diretor Luiz Gayotto, o Cabarezinho tem o Lapin Agile apenas como inspiração. Ele explica que repertório do Coro é predominantemente de música brasileira. No roteiro tem homenagens a compositores tradicionais, contemporâneos e da cena musical atual. A ausência de qualquer sonorização (tecnológica) favorece o clima para um pequeno cabaré.

Os convidados (6/9)

Natural de em Anápolis (GO), Norberto Vinhas interpreta peças do erudito brasileiro e outras autorais, abrangendo samba, jazz e rock. Músico, produtor musical e professor de violão e guitarra, Norberto já se apresentou em várias cidades do Brasil e na Europa em festivais como Montreux Jazz Festival. Trabalhou ao lado de Rosa Maria, Luciana Melo, Luiz Ayrão, Luis Melodia, Zeca Baleiro e Hermeto Pascoal e outros artistas. Influenciado por Bach, Igor Stravinsky, Pat Metheny, Scott Henderson, Bireli Lagrene, Villa-Lobos, Dilermano Reis, Chico Buarque, ele desenvolve um estilo mais livre, brasileiro e autoral.

O cantor e compositor Zé Ed começou a enveredar pelos caminhos da música aos ainda na adolescência, aos 15 anos, cantando em um Coral. Ele escreve canções, desde então. Atualmente, é vocalista do Batakerê, no espetáculo Ritmos e Danças, e também prepara o repertório para o seu CD solo. No Cabarezinho ele mostra canções que farão parte deste trabalho.

Paulo Neto interpreta composições de seu primeiro CD, Dois Animais na Selva Suja da Rua, lançado em 2012, um ano depois de ganhar o Prêmio da Música Brasileira na categoria Vale Cantar Noel. Iniciou sua carreira em 2001 cantando em trios elétricos. Ele participou de projetos sobre os centenários de Adoniran Barbosa, Luiz Gonzaga e Herivelto Martins, ao lado grandes artistas da MPB. Já dividiu o palco com Wanderléa, Jair Rodrigues, Márcia Castro, Filipe Catto, Marcelo Jeneci, Vânia Bastos e Zezé Motta, entre outros.

A cantora Miriam Maria apresenta Ai se eu tivesse asa, inda hoje eu via Ana, uma singela homenagem poético-musical ao Centenário de Luiz Gonzaga. Numa espécie de sarau, intercalando com as músicas, o público lê poesias de Manoel de Barros, Patativa do Assaré, Chico César, Guimarães Rosa e outros, numa celebração à vida e ao “ser tão” brasileiro. Com Míriam Maria (voz e sanfona), Luiz Gayotto (percussão, violão e voz) e Norberto Vinhas (violão e voz).

O poeta e músico Paulo César de Carvalho é também professor de gramática e mestre em linguística. Publicou os livros de poesia Toque de Letra (2009) e Letra na Clave é Sol (2012). Tem parceiros da cena musical contemporânea como Tatá Aeroplano, Pélico, Carlos Zimbher, Juliano Gauche, Luis Felipe Gama, Danilo Moraes, Thiago Galego, Bruno Roberti e Trupe Chá de Boldo (com quem conquistou o primeiro lugar no Top 10 da MTV com a música "Na Garrafa"). É vocalista e letrista das bandas Babilaques e PCC & A Contrabanda.

Ed Moraes é ator, produtor e diretor. Apresenta a encenação Do Amor de um Pássaro por um Lagarto, sobre conto de Gero Camilo que faz parte do livro A Macaúba da Terra. O texto foi adaptada para o teatro por Ed Moraes e Armando Amaré, dirigido por Cristiano Karnas e esteve em cartaz no SESC Paulista e Teatro Oficina. No cabarezinho, Ed revisita este encontro com a obra, três anos depois da estreia, trazendo novos olhares para esta forma "impossível" de amor, entre dois seres de raças diferentes.

Ficha técnica

Espetáculo: Cabarezinho

Idealização, direção geral e direção musical: Luiz Gayotto

Direção cênica: Paola Musatti e Fausto Franco

Cantores: Henrique Benvenutti, Laya  Lopes, Luciane Valle, Luiz Gayotto, Maria Rosa, Paola Musatti, Tatiane Klein, Yoyo

Iluminação: Carine Spuri

Produção: Ademir Dema

Piano: Rogério Rochlitz

Arte Gráfica: Élcio Miazaki

Serviço

Dia 6 de setembro – sexta-feira – às 22h30

Convidados (6/9): Norberto Vinhas, Zé Ed, Paulo Neto, Miriam Maria, Paulo César de Carvalho e Ed Moraes.

ECUM - Centro Internacional de Teatro - Porão

Rua da Consolação, 1623 – Consolação/SP. Tel: (11) 3255 5922 ou (11) 3129 9132

Ingressos: R$ 40,00 (meia: R$ 20,00). Bilheteria: 1h antes das sessões.

Duração: 100 min. Classificação etária: 18 anos. Capacidade: 80 lugares.

Ar condicionado. Estacionamento conveniado ao lado: 15 reais. Possui Bar.

Tags:

Aug 13 2013

Encontro de Dança (ENDA 2013) acontece de 23 a 25 de agosto

untitled Nova imagem

A 32ª edição do ENDA - Encontro Nacional de Dança - acontece nos dias 23, 24 e 25 de agosto, sexta-feira (às 20 horas), sábado (sessões às 16h30 e 20h30) e domingo (às 18 horas), no Memorial da América Latina, em São Paulo. O tradicional evento, realizado pelo SINDDANÇA - Sindicato dos Profissionais de Dança do Estado de São Paulo, sob direção de Maria Pia Finócchio, apresenta um panorama atual da dança para o público paulistano.

Esta edição do Encontro reúne, aproximadamente, 45 grupos - vindos de diversas cidades paulistas – e mais de 90 coreografias curtas (com até 8 minutos) em várias modalidades. A mostra se caracteriza pelo dinamismo no palco, pela variada formação dos grupos e pela diversidade de estilos: são espetáculos de balé clássico, moderno e contemporâneo, dança de salão, sapateado, jazz e outros.

O espetáculo se estende também ao foyer do Auditório com o Palco Alternativo. Durante os intervalos acontecem breves apresentações com bailarinos e dançarinos profissionais que se revezam em números de sapateado, dança de salão, dança do ventre, passo double e street dance.

O ENDA conta com um corpo de jurados - personalidades do mundo da dança - que avalia o desempenho de cada grupo, premiando os que mais se destacam. Neste ano o júri é composto por: Carlota Portela (Rio de Janeiro, coreógrafa e professora de dança), Grazianni Canalli (Curitiba, bailarino e coreógrafo do Teatro Guaíra), Maiza Tempesta (São Paulo, coreógrafa e diretora de musicais), Sara Debenedetti (em Milão, coreógrafa de dança contemporânea e moderna,) e Norma Masella (São Paulo, ex-primeira bailarina e ex-diretora da Escola Municipal de Bailados).

Na noite de encerramento são anunciados os melhores grupos e bailarinos do Encontro. As coreografias vencedoras serão novamente apresentadas, no dia 5 de outubro (também no Memorial), no espetáculo Grande Gala ENDA, quando serão entregues os prêmios em dinheiro e bolsas de estudos (no Brasil e Exterior) para os bailarinos que conquistarem as maiores notas do júri.

O ENDA é pioneiro no estímulo à dança no Brasil, inspirando a realização de outros festivais pelo País. Há 32 anos vem revelando e lançando talentos desta arte, bailarinos que se projetaram e, hoje, participam de importantes grupos nacionais e internacionais. Atualmente, é presidido por Maria Pia Finócchio, que também é diretora do Sindicato dos Profissionais de Dança do Estado de São Paulo desde sua fundação, em 1991. Destinado aos profissionais da dança em atividade, contempla ainda a categoria amador e a semiprofissional. A seleção é feita por ordem de inscrição e os premiados são convidados para a próxima mostra.

Dança: 32º ENDA - Encontro Nacional de Dança

Direção geral: Maria Pia Finócchio

Realização/produção: SINDDANÇA – Sindicato dos Profissionais de Dança do Estado de São Paulo – www.sinddanca.com.br

Dias 23, 24 e 25 de agosto de 2013

Horários: sexta (20 horas), sábado (16h30 e 20h30) e domingo (18 horas)

Memorial da América Latina (Auditório)

Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda/SP - Tel: (11) 3823-4600

Informações/evento: (11) 3106-6802. Duração: 3h/sessão (c/ intervalo)

Ingressos: R$ 20,00 (meia: R$ 10,00), Bilheteria: a partir de 14h nos dias do evento

Classificação etária: 5 anos. Capacidade: 800 lugares. Não faz reservas

Acesso universal. Ar condicionado. Entrada/pedestres: Portão 13

Estacionamento (Portão 15): R$ 10,00. Site: www.memorial.sp.gov.br

Tags:

Aug 12 2013

Filarmônica de Pasárgada toca no Sesc Ipiranga dia 16 de agosto

Nova imagem

A banda Filarmônica de Pasárgada apresenta no SESC Ipiranga, no próximo dia 16, o show de “O Hábito da Força”.

Formada em 2008 por alunos do curso de música da ECA/USP, a Filarmônica de Pasárgada já foi premiada no I Festival da Canção da Unicamp, venceu a 17ª edição do Programa Nascente da USP e também conquistou 41º Festival Nacional da Canção (Fenac) com “O Seu Tipo”.

Com diversas influências, elementos da MPB e pegadas de rock, o grupo, liderado por Marcelo Segreto, apresenta um trabalho ao mesmo tempo inventivo e muito comunicativo. Produzido por Alê Siqueira e lançado pelo selo Coaxo do Sapo, de Guilherme Arantes, o CD conta com participações especiais de Luiz Tatit, Ná Ozzetti, Kassin, Lurdez da Luz e Cerqueira.

Recentemente, Marcelo Segreto participou do EP “Tribunal do Feicebuqui”, criado por Tom Zé, grande inspiração para a banda. Segreto ajudou a compor “Zé a Zero” e “Tribunal do Feicebuqui”, e criou novas estrofes para o jingle “Taí”, criado por Tom Zé no final dos anos 70.

A banda sobe ao palco do SESC Ipiranga com sua formação oficial: Marcelo Segreto (voz e violão), Paula Mirhan (voz), Fernando Henna (acordeão, piano e teclados), Ivan Ferreira (fagote), Renata Garcia (clarinete), Rubens de Oliveira (bateria e percussão), Sérgio Abdalla (laptop) e Migue Antares (contrabaixo elétrico). Eles vão apresentar o repertório do primeiro álbum, incluindo “Seu Tipo”, “Fora do Ar”, “Quem Procura”, “Amanhã” e “Por um Fio”  (que tocou na MPB FM, no Faro).

Para assistir ao primeiro clipe do grupo: http://www.youtube.com/watch?v=Fy6tIMRyuhg&list=UUt5msC6Y7M7M09aU8mt5i6g

O álbum completo está disponível no site do grupo:

www.filarmonicadepasargada.com.br

SERVIÇO

Filarmônica de Pasárgada – Show de lançamento do CD “O Hábito da Força”

Local: SESC Ipiranga (Rua Bom Pastor, 822)

Data: dia 16 de agosto – sexta-feira

Horário: 21h

Duração: 1h30

Preço: R$18

Capacidade: 200 lugares

Tags:

Jul 5 2013

HOMENS NO DIVÃ

A peça Homens no Divã (de Miriam Palma, adaptada por Darson Ribeiro) estreia para convidados no dia 11 de julho, quinta-feira, no Teatro Brigadeiro, às 21 horas. Os atores Rafael Calomeni, Olivetti Herrera e Darson Ribeiro encaram a psicanálise para resolver questões afetivas e agradar suas respectivas mulheres amadas. Uma grande amizade nasce desse encontro.

untitled

Ficha técnica

Espetáculo: Homens no Divã

Texto: Miriam Palma

Coautoria e direção geral: Darson Ribeiro

Elenco: Darson Ribeiro, Olivetti Herrera e Rafael Calomeni

Cenografia, trilha e figurinos: Darson Ribeiro

Iluminação: Guilherme Bonfanti/Leandra Demarchi

Preparação corporal: Gustavo Torres

Fotos: Eliana Souza

Assistência de direção: Cecília Arienti

Assistência de cenografia e figurinos: Clau do Carmo

Assistência de produção: Priscila Pinto Soares

Serviço

Estreia p/ convidados: 11 de julho – quinta-feira – às 21 horas

Estreia p/ público: 12 de julho – sexta-feira – às 21 horas

Teatro Brigadeiro www.teatrobrigadeiro.com.br

Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 884 - Bela Vista/SP – Tel: (11) 3115-2637

Temporada: sexta e sábado (às 21 horas) e domingo (às 19h30) – Até 29/09

Ingressos: 40,00 (sexta), R$ 60,00 (sábado) e R$ 50,00 (domingo).

Bilheteria: terça à quinta (10h-18h), sexta, sábado e domingo (a partir de 14h).

Duração: 1h40. Indicação etária: 16 anos.

Ingressos antecipados: www.ingresso.com ou tel 4003 23 30

Estacionamento (Gigante, Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 759): R$ 15,00

Tags: